8 de jun de 2009

Pilotos ameçam abandonar a F1

Na sexta-feira passada, durante o GP da Turquia, um novo capítulo da história entre FOTA e FIA foi "apresentado".

A GPDA, Associação dos pilotos, convocou uma reunião com a FOTA - Associação de equipes - para que lhes fosse explicado exatamente o que acontece nessa briga política. Até o momento, os pilotos sabiam tudo por terceiros e como grandes interessados a que tudo se resolva, foram atrás de explicações.


Após a reunião, o apoio dos pilotos às equipes se confirmou como unânime. O único bi-campeão do grid, Fernando Alonso, foi o primeiro em expressar seu apoio:

"A FOTA quer chegar a um acordo para que tudo isso saia bem.(...). Queremos competir com os melhores carros e as melhores marcas que são, Ferrari, Mercedes, Renault, BMW, Toyota, e contra os melhores pilotos do mundo, os que estão hoje em dia na F1. Portanto, nós pilotos, não vemos nenhum atrativo em sua proposta (a da FIA)."

Outro ponto tocado pelo espanhol foi a falta de assistência a que vêem enfrentando em alguns GP's:

Gp da Turquia 2009

"Com todas as disputas políticas, as pessoas não se interessam por essa F1 de lutas por poder."


Fernando Alonso já tinha afirmado, inclusive, que prefere "qualquer outra categoria que a nova F1".

Felipe Massa, Vice-Campeão Mundial, também já expressou seu descontentamento sobre o atual momento da Fórmula 1:


"Queremos correr na melhor categoria - e a melhor categoria significa ser a que tem melhor tecnologia, as melhores equipes e os melhores pilotos - e isso significa ser a melhor categoria do automobilismo.

Se fizermos o que o Sr. Mosley quer, então não seremos a melhor categoria do automobilismo.

E é por isso que estamos junto com as equipes, estamos junto com a FOTA.


Se a F1 não for mais possível, porque não será mais a F1, então iremos a outros campeonatos."


Pouco a pouco os pilotos vão mostrando seu descontentamento - Trulli, Heidfeld, Webber, Hamilton - o que pode supor uma pressão para FIA, dado o curto prazo para a decisão.

Existem fortes rumores sobre a possibilidade de que as 8 equipes formadas pela FOTA não estejam na lista da FIA das equipes inscritas para a temporada de 2010.

***Deixo pra vocês uma pergunta: Caso venha a se concretar o campeonato paralelo ao da F1 de Max Mosley, podemos considerar o ganhador como Campeão do Mundo? Um título de Felipe Massa na "nova F1" teria o mesmo valor que o de Lewis Hamilton, último Campeão do Mundo da F1?***

Opinem!

16 comentários:

De forma alguma, Priscilla. Eu acho que não terá o mesmo peso. É mais ou menosque nem o "torneio verão-vivo" que corinthians ganhou em 2000. E dividir forças não é a solução. Vide Cart/IRL.

Se bem que eu ainda ac quesso não vai dar em nada. Os pilotos não pesam tanto assim. Tirando Alonso, Massa, Hamilton, Raikkonen e o virtual campeão Button (só porque está liderando esse ano, caso contrário seria irrelevante), todos os outros são plenamente substituíveis. Assim, a posição da GPDA de pouco vale.

Já se foi o tempo em que ia-se aos autódromos para ver esse ou aquele piloto. A geração atual, em sua maioria, não é assim.

"Nos termos do Código Esportivo Internacional (Art.66), nós não podemos alterar as regras publicadas para 2010 a menos que haja um consenso entre todos os competidores que se inscreveram.

No entanto, tendo uma lista de inscrições confirmada, nós poderemos fazer as mudanças necessárias, desde que tenhamos um acordo unânime.

Esta é, naturalmente, a maneira mais simples de garantir que todas as equipes inscritas possam competir sob as mesmas regras. Portanto, é necessário que todos se inscrevam com o regulamento previsto para 2010 tal como ele foi publicado. Em seguida, todos os participantes podem concordar em alterar este regulamento. A proposta é viável para todas as partes.

Pretendemos organizar um encontro de todas as equipes confirmadas para 2010 imediatamente após o dia 12 de junho, para discutir as medidas de redução de custos que foram propostas pela Fota.

Já conhecemos os pontos de vista de alguns dos prováveis novos competidores no que diz respeito às propostas para isso, e os comentários são amplamente positivos, então uma solução deve ser relativamente simples de ser alcançada.

Aguardamos com expectativa uma resposta positiva. Seria útil tê-la o quanto antes para que possamos entrar em um acordo na sexta-feira.

Estamos dispostos a iniciar imediatamente as negociações, visando a assinatura de um acordo o quanto antes. Entretanto, não há possibilidade de alterar um projeto de centenas de páginas de uma hora para outra.

Além disso, a FIA precisará saber quem está disposto a discutir o projeto. Haverá, certamente, novas equipes em 2010, e neste momento, parece improvável que todas as equipes de 2009 estejam presentes no próximo ano. É evidente que o projeto deve ser discutido apenas entre aqueles que irão participar."

Esses são trechos de uma carta do Mosley para a FOTA, que saiu pelo que parece depois do seu post, Pri.

As equipes novatas que se inscreveram estão com dificuldade de achar patrocinio para bancarem seus projetos por conta desse impasse.

O Mosley está começando a ver que o barco pode afundar caso ele não tente conseguir uma reconciliação com a FOTA. Só que antes de discutir uma nova regra, desde que as equipes da FOTA confirmem suas inscrições incondicionalmente.

Aí surge a questão, já que o Mosley não deu o braço a torcer totalmente. Nada impediria que o Mosley volta-se atrás em sua palavra, e impusesse o atual regulamento para 2010. Para mim está claro que ele quer dividir a FOTA, e se possível impor a sua vontade.

Acho que se for criada outra liga, com estas equipes e pilotos que hoje acompanhamos, o título mundial teria peso sim.Seria a verdadeira F1 com outro nome.Mas concordo com o Don Corleone ao achar que isso não vai dar em nada.O Mosley já dá indícios de que não vai conseguir impor seus mandos e desmandos.No final, tudo fica como está, com pequenas mudanças para agradar a todos.
Nossos interesses é que não são levados em conta, pois ninguém consulta a opinião pública quando anunciam barbaridades como o "Sistema Bernie de Medalhas".
Só para ilustrar:
Quem vocês consideram campeão brasileiro de 1987: Flamengo ou Sport?Seria parecido com isso.Uma discussão eterna...Abraços a todos.

Já que o pessoal está comparando com o futebol também vou fazer a minha analogia.

A Liga dos Campeões da Europa tem muito mais prestigio que a Libertadores da America, ou até mesmo o Mundial de Clubes da FIFA, exatamente porque lá estão os melhores jogadores do mundo.

Agora fazendo uma analogia com o próprio universo do automobilismo. A FIA pretende criar a F2, um campeonato paralelo à GP2. Se a F2 não conseguir atrair engenheiros de maior nível que a GP2 e as melhores promessas do automobilismo. O campeão da GP2 continuará sendo muito mais prestigiado que o campeão da F2.

Assim como um campeão de uma liga paralela á F1, onde teria os melhores pilotos e engenheiros, teria mais prestígio que o campeão da F1, apesar de toda a história que carrega.

A cada minuto que passa o buraco vai ficando mais embaixo.

As equipes da FOTA, exceto Force India e Willians, assinaram um contrato em Monaco acordando que quem voltasse atrás e se inscrever incondicionalmente terá que pagar uma multa de 50 milhões de euros.

Até agora eu não entendi porque a Ferrari não usou seu poder de veto aos regulamentos técnicos que tem direito até 2010.

Toda essa briga política tem deixado o esporte de lado. O pensamento hoje é apenas no dinheiro, poder, negócios e etc. Ninguém que comanda tem colocado a categoria como prioridade e sim seus próprios interesses. Se dividirem, vai ficar tudo uma porcaria, essa é a verdade.

Leandro Montianele

Não acho que a FIA tenha razão, e no fundo o que ela está defendendo beira o absurdo, mas...

A FIA vai utilizar o peso dos contratos contra a FOTA... É assim, as TVs e as pistas atuais tem um contrato longo, geralmente renovado com antecipação, visando garantir uma amarra contra as "rebeliões"...

Se a FOTA fizer um campeonato paralelo não vai poder ser transmitido pelas TVs da F1, que além de tudo vão trabalhar contra, abafando a categoria... As pistas não poderão promover as corridas da categoria rival ou terão que bancar as pesadas multas contratuais, tornando-a inviável economicamente...

A F1 será a mesma categoria, agora com equipes novas e pilotos novos (o que eu duvido, vão correr tudo com o rabinho no meio das pernas, pelo menos a maioria!!!), indiferente do que acontecer com quem deixar de seguir o bonde... O exemplo da Indy/CART é fantástico, quem faliu??? Quem ficou para trás??? Quem voltou atrás??? Os rebeldes!!!

A FIA pode até se utilizar de um argumento de excluir os países que promoverem as corridas da nova categoria de seus quadros, o que inviabiliza totalmente esta nova categoria que seria criada pela FOTA...

No fundo as equipes atuais são as verdadeiras atrações dos eventos de F1, mas estão muito dependentes da FIA... Tudo isso poderia ter mudado no tempo da GPWC, mas a Ferrari, olhem só, largou os demais na mão!!! Kkkkkk... Nada como um dia após o outro!!!

E sobre o campeão de 1987, Eduardo, foi o Sport mesmo, apesar do desespero rubro negro... O regulamento previa isso e quem não cumpriu perdeu... Tanto é que a taça está em Recife e os representantes do Brasil na Libertadores do ano seguinte não foram Flamengo e Internacional (o vice era o Inter, né???)...

B'Hengler,

Pelo que eu sei,(te digo aqui na espanha tá?), a Telecinco(agora quem transmite é a Sexta) se ofereceu para retransmitir o campeonato paralelo caso ele venha a acontecer.

Sobre as pistas: Canadá, Hockenheing,Indy enfim, todas as pistas "excluídas" pela FOM estariam encantadas de receber a nova categoria uma vez que cobrariam delas menos da metade que a FOM cobra ultimamente dos responsáveis pelos circuitos.

E outra: Ok, muito legal saber que teremos March, Brabham, etc, porém, seria um campeonato liderado por Willimas e Force India! Nao sei se isso daria Ibope. No caso, acho que esses seriam os "rebeldes"...

A questão do ibope é relativa para a FIA, nada como o tempo...

Após o acidente do Senna a Globo tentou cancelar o contrato que tinha pois o ibope no Brasil tinha despencado e inviabilizado a transmissão, inclusive com a fuga dos patrocinadores, mas por força do contrato teve que continuar transmitindo ou o prejuízo seria maior... Hoje é um sucesso de ibope as transmissões da F1, apesar de Galvão e Cia Ltda...

Não acho que a FIA vai deixar algum país que tenha F1 passar a sediar a nova categoria, como seu exemplo na Alemanha, em Hockenheim... E aí complica tudo para a FOTA...

No final acho que eles vão se acertar... A grande questão é o teto orçamentário... Como já disse em outros post, a questão é onde as grandes multinacionais do automóvel vão lavar dinheiro - ou alguém aí acredita que um aerofólio dianteiro custa 200 mil doletos... Se não puder ser na F1 eles vão achar outro lugar... Mas parece que a melhor opção para a Ferrari é o mundial de marcas, tipo Le Mans - que também é organizado pela FIA...

A verdade é que as equipes estão descontentes com Mosley e Ecclestone, então se organizem e derrubem estes "magnatas"... É assim que funciona... Essa de ficar fazendo "guerrinha" parece aquele garoto que joga futebol com os amigos e é o dono da bola, se as coisas não saem como ele quer pega a bola, põem embaixo do braço e ameaça ir embora... Mais cedo ou mais tarde eles acham outro amigo que tem bola e não o chamam mais para jogar!!!

Existe muitas outras emissores que com certeza adorariam roubar os fãs de F1 para o campeonato paralelo com muito mais apelo.

E a FIA não pode exigir nada dos circuitos em que contrato não prevê exclusividade. Como por exemplo Monaco, que pertence à familia real. Monza não é exclusivo. O GP de Roma poderia ir para o campeonato paralelo. Na Espanha tem o circuito de Jerez. Em Portugal tem um ótimo circuito. Na Inglaterra tem Silverstone. Na França tem Many Cours e Paul Ricard. Eles poderiam correr em Indianápolis. Daria para fazer uma temporada completa.

E grande parte da audiência dos casuais é devido ao apelo dos pilotos. A polonia inteira começou a se interessar por F1 por conta do Kubica, a Espanha Alonso. Fora os fãs de McLaren e Ferrari.

Por mais que o Bernie faço um boicote, é só saberem administrar que vão um campeonato paralelo ofuscaria a F1 tranquilamente.

E é ridículo essa tentativa de ressucitar equipes do passado só para conseguir patrocínio.

O Bernie tem os direitos da F1 para os próximos 50 anos. Só fazendo um campeonato paralelo para acabar com o negócio dele.

Já o Mosley, ainda está lá por conta da amizade com o Bernie.

Respondendo a sua pergunta, sim teria o mesmo valor, pois o campeonato somente mudaria de nome, porque as mesmas equipes e os mesmos pilotos estariam nesta nova categoria.
Nao teria o mesmo valor se o Felipe Massa ficasse na F1do Max e fosse campeao, competindo com pilotos estreantes, sem experiencia.

Mas Lee, a FIA pode impedir de se realizar qualquer competição em um país filiado a ela, e as competições paralelas, como as categorias de base... Eles tem muita força política, lamentavelmente...

E assim eles impediriam a realização de qualquer corrida em um país associado à FIA... Vão competir aonde???

Isso é em tese... No final das contas eles se acertam e tudo não vai passar de oba-oba...

O que o Lee disse sobre os circuitos em um comentário acima é exatamente o que eu escuto por aqui. Exatamente os nomes desses circuitos;)

Que a FIA tem força política, B'Hengler, tem, mas nao creio que chegue a tanto.

Até pq se a FIA começa a fazer "cortes" a que em pior situaçao ficará é ela, pq onde colocariam os pilotos para correr?

A FIA TEM que ceder. Além do mais, as equipes nao estao pedidndo muito. Simplesmente querem que o limite orçamentário seja introduzido pouco a pouco: 100 milhoes em 2010,70 em 2011 e 45 e 2012. É pedir muito?!

O Mosley tá é de brincadeira, isso sim...

Concordo Priscilla...

Só estou querendo dizer que a força da FIA é muito grande e se ela quiser pode fazer miséria com os contratos que tem em mãos...

Mas ela também não quer perder o 1,5 bilhão que lhe cabe dos 50% que tem direito sobre as transmissões de TV... E as equipes não querem perder a outra metade... No final das contas eles se acertam...

Só que isso é emprurrar o problema mais para frente... Igual ao que foi feito no caso da GPWC, e aí a coisa só piorou depois, olha o que está acontecendo!!!

Por isso que digo que o ideal é as equipes iniciarem um movimento político e derrubarem os atuais "chefões" do automobilismo... Aí eles resolvem definitivamente os problemas atuais...

Nao deve ser tao fácil pedir o "impeachment" desses dois.

Algo nao permite as equipes colocá-lo em prática senao acho que já o teriao feito.

Com certeza seria mais fácil tirar essas lesmas do poder do que complicar a vida de tanta gente e ter que fazer um campeonato paralelo.

Mas enfim...

Sobre as equipes, um dado positivo para elas. Caso se "separem" da FIA e da FOM, terao 100% de direito sobre tudo o que ganhem e nao terao mias que dividir;)

Compartilhe

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More