24 de jan de 2009

Proibições Aerodinâmicas na F1 - 3º parte

Passamos da metade da década de 90: 1997.

Com as proibições da FIA feitas em 1994, restava aos engenheiros encontrar soluções para melhorar a aerodinâmica dos carros.

Apesar das proibições dos aerofólios em diversas partes do carro, uma parte havia escapado: as laterais próximas ao piloto.

A Tyrrel foi a primeira em introduzir os novos aerofólios. Logo vieram as demais equipes.


Mas, um ano depois, por motivos de segurança, a FIA proibiu os pequenos aerofólios laterais.

No Gp de Luxemburgo de 1997, a Mclaren dominava cômodamente a prova, porém um fato curioso revelou a possível causa: as duas Mclarens abandonaram, e o fizeram próximas a um dos inúmeros fotógrafos que acompanhavam os GP's e, através dessas fotos, tiradas por Darren Heath, descobriu-se que em plena "Era do câmbio semi-automático", a Mclaren levava 3 pedais, e não apenas 2, como todo mundo.


Resulta que esses pedais permitiam ao piloto frear as rodas traseiras sem frear as demais.

O sistema teve o "Ok" para correr, porém Ferrari e outras equipes reclamaram, alegando que era um sistema de direção e de ajuda ao piloto. Sendo assim, no ano seguinte, em 1998, o sistema foi proibido.

1998 também foi o ano de proibição dos slicks. Preocupada em "atrasar" os carros, a FIA incluiu no regulamento que os pneus deveriam levar um número "x" de sulcos. Bridgestone e Goodyear já brigavam por ser a melhor e, depois da decisão da FIA, a Goodyear abandonou de vez a F1.

Em 1999, se proíbe qualquer dispositivo que impeça que as rodas "patinem" ou que neutralize qualquer aceleração exagerada por parte do piloto.

Em 2001, a TAG Eletronics, introduziu na Fórmula 1 a telemetria bi-direcional. A partir de então, os engenheiros podiam modificar as configurações do carro mesmo em pista. Em 2002 já se podia modificar mapas do motor e ativar e desativar certos sensores. O sistema foi proibido em 2003.

Em 2005, a Renault implanta o famoso Mass Damper: uma massa entre molas que se moviam de acordo com a vibração das rodas, provocadas pelas irregularidades da pista. Resumindo: um sistema que absorvia as vibrações e melhorava a aderência.


Apesar de ter sido comprovado e aceito pela FIA, em 2006, durante a temporada, devido às reclamações da equipe Mclaren, o sistema foi proibido.

Em 2006 outra grande mudança: os carros deixam de usar os motores V10 para "vestirem" os V8.

No último capítulo da série, sábado que vem, um repasso pelas proibições nos últimos 3 anos...


- Proibições Aerodinâmicas na F1 - 1º Parte
- Proibições Aerodinâmicas na F1 - 2º Parte


Fontes: http://formula1.escharlamotor.org
www.grandprix.com
www.f1latam.com

2 comentários:

Priscilla, permite uma correção? Em 1997, Villeneuve (Williams) e Schumacher (Ferrari) disputavem palmo a palmo o campeonato. No GP de Luxemburgo (que ocorreu em Nürburgring) a McLaren domava a prova, mas seus dois carros quebraram na reta dos boxes. A vitória caiu no colo de Villeneuve, que, assim, saía da desvantagem de 1 ponto p/ abrir 9 em relação a Schumacher. Bjs.

Correçao anotada. Obrigada, Don.

Compartilhe

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More