14 de jan de 2009

Motores podem ser a chave da temporada 2009

Como acordado entre a FIA e a FOTA, o regulamento da F1 para a temporada de 2009 admite que os pilotos tenham a sua disposição 8 motores por ano, e 4 mais para testes, num total de 20 por equipe. Como vocês já devem saber, os motores têm que durar 3 corridas.


Stefano Domenicalli, na apresentação do F60 da Ferrari, explicou melhor como funcionará o tema dos motores.

Ao contrário do que aconteceu na temporada passada, os motores desse ano não terão que ser utilizados consecutivamente, o que evita, por exemplo, que os motores cheguem a corridas importantes e exigentes com motores desgastados.

Outra novidade será a penalização por uso do motor extra, que não será dada até que se tenha completado o limite de 8 motores.

Sendo assim, pilotos e equipes poderão "jogar" com os motores, em classificações e corridas, sem ter a necessidade de ser o mesmo para o fim de semana.

Ou seja, esta opção abre um leque de estratégias durante a temporada, que pode ser decisiva na briga pelo Mundial.

Fonte:www.thef1.com

4 comentários:

Priscilla, é bem interessante essa jogada dos motores.
Não conhecia essa nova regra.
A equipe como tem direito a 4 motores para testes poderá usa-los para corridas. E um motor já capenga, que foi usado em corridas, poderá ser usado num teste onde ele não será muito exigido.

Bjs.

E, com a aerodinâmica mais controlada, a própria potência do motor volta a ganhar mais importância. Vale lembrar que, nos anos 80, era assim que a F1 funcionava: motores fortes empurrando carros mais ou menos ganhavam.

Será que podemos sonhar com a volta desses tempos?

Priscilla,

É uma regra interessante,acho mais justa.
Cada equipe pode traçar seu planejamento,o que me preocupa é se Domenicalli fará esse planejamento como liderou o time de Maranello no ano passado.

bj

Só que eu vejo um problema nesta regra...

Acredito que a parte final das corridas ficarão meio tediosas, ninguém querendo arriscar o motor para tentar poupar um pouco para a próxima corrida ou mesmo o treino livre...

De qualquer forma, as equipes utilizarão o motor usado no primeiro dia de treinos e só utilizarão o novo para a classificação e corrida...

Teoricamente serão menores as chances de quebras durante as corridas, mas isso só o futuro dirá...

Eu preferia que o motor fosse barato e durasse apenas uma corrida, neste caso ninguém tem nada a perder e pode arriscar ao máximo sem riscos enormes de quebras, garantindo uma corrida emocionante do começo ao fim para os telespectadores (que, no fritar dos ovos, é quem paga essa "bagaça" toda)...

Compartilhe

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More