25 de nov de 2011

Treinos Livres - Gp do Brasil

O primeiro dia de treinos em Interlagos teve Mark Webber dominando o cronometro na parte da manhã.


Depois da conquista dos dois campeonatos pela Red Bull, as equipes utilizam os treinos livres para testar peças e componentes para a próxima temporada. Assim como a Ferrari, por exemplo, segue tentando aperfeiçoar o aerofólio dianteiro para a temporada 2012, hoje, cheio de parafina. Sem falar nas melhoras testadas que não estarão no carro no próximo domingo: Melhoras no KERS, um novo assoalho, elementos para economizar gasolina, etc...

Com grandes chances de conseguir, pelo menos, o vice-campeonato, Jenson Button não decepcionou e ficou a menos de 0.014 seg. do tempo de Webber. Em seguida, Lewis Hamilton, mostrando que a Mclaren tem boa base para o ano que vem estando bem próximos dos carros da Red Bull, que teve o campeão, Vettel, na 4ª posição.

"Novatos" em pista
A primeira sessão também foi momento para que os "novatos" ou "não titulares" entrassem em pista para testar os fórmula 1.

Hulkeberg (Force India), Charouz (HRT), Razia (Lotus), Grosjean (Lotus-Renault) e Vergné (Toro Rosso) entraram em pista. Destaque para Nico Hulkenberg, o mais rápido dos "novatos" e que finalizou o treino na 8ª posição, à frente de seu companheiro Paul Di Resta.

O brasileiro Luiz Razia deu 32 voltas e recebeu elogios da equipe. Marcou o 20º melhor tempo, apenas 0,081 seg. de seu companheiro Heikki Kovalainen, 19º.


Na segunda sessão dos treinos livres, Lewis Hamilton marcou o melhor tempo do dia com 1:13:392. Vettel e Webber o seguiram.

Do melhor tempo, o de Lewis Hamilton, até o 8º melhor tempo, de Nico Rosberg: menos de 0,5 segundo(!) o que mostra que o TOP10 para a classificação estará disputadíssimo.

Depois das 4 melhores equipes, a Force India se postula a ocupar, novamente, os dois lugares restantes da Q3, seguidos de perto pela Lotus-Renault.

A previsão do tempo mostra um 80% de possibilidades de chuva durante a classificação. O sábado do GP Brasil, promete!

Confira os tempos marcados nos treinos livres de hoje:
 - 1ª Sessão de Treinos Livres
 - 2ª Sessão de Treinos Livres

5 comentários:

Bom dia a todos. Essa o B´Hengler vai gostar hehehe....

Massa que se a equipe mandar ele abrir em Interlagos para o Alonso passar...ele tem que cumprir ordem igual a qualquer funcionario cumpre na empresa onde trabalha.

Ja imaginou se o Domenicalle se engrassa pro lado da mulher dele...diria assim pro zaca. "sai da frente que eu quero almoçar tambem"....

Kkkkkkkk...

Acho que o recado da Ferrari é para aquelas vezes que o Massa ficou na frente do Alonso e conseguiu apenas segurar o ritmo do espanhol...

Assim, eles querem apenas que ele finja alguma coisa e não atrapalhe a corrida do Alonso, mas do Hamilton ele pode "destruir" a corrida!!!

Hehehehehehehehehehehehehehehe...

Em um GP que não decide nada, o fim de semana promete ter ao menos uma emoção: Nelson Piquet, três vezes campeão mundial (1981, 83 e 87), estará a bordo de um Brabham, carro com o qual conseguiu seu primeiro título em 1981, e o mínimo que pode vir do tricampeão é alguma surpresa. “Vocês vão ver a brincadeira...”, disse, sentado folgadamente no espaço da equipe RBR neste sábado, com um sorriso indicando que um espírito anárquico está em Interlagos. Piquet em pista, no que seria uma festa para ele, pode significar, por exemplo, muita fumaça de pneus queimando em manobras pirotécnicas como um cavalo-de-pau, na reta dos boxes. Piquet tem, personalidade de verbo sem muito freio, daquelas que faz muita falta, ainda mais hoje neste ambiente pasteurizado em que se transformou a Fórmula 1, com pilotos recitando discursos iguais, em três idiomas, mas com a mesma pontuação.

Piquet não incorpora nem de longe um personagem a receber homenagem neste domingo, andando com seu Brabham por Interlagos. Quer se divertir e causar espanto. Está longe das competições, cuida dos negócios e dos filhos, a maioria envolvida com automobilismo. Tenta não ficar muito próximo da F-1, e com certo tato compara a categoria de hoje aos tempos em que era um dos protagonistas. “Fórmula 1 é equipe, antigamente mecânicos, pilotos, engenheiros vivam próximos, havia união, a carreira de todos corria junto, então o sucesso vinha. E sem falar que era preciso ter conhecimento técnico, de base, de mecânico mesmo, para desenvolver o carro, acertar. Hoje não é mais necessário,a telemetria faz o trabalho. Piloto na minha época era wi-fi de engenheiro, tinha de transmitir tudo, não tinha telemetria..."

Como exemplo de um tempo mais esportivo e até humano, conta que assinou contrato com Frank Williams dentro do carro, num papel em que havia 19 itens, escritos à mão. “Hoje um piloto nem pode abrir a boca para dar uma opinião, o contrato não permite. É uma coisa impensável.”

E os pilotos de hoje, se dariam bem naquele tempo: “Sebastian Vettel, Fernando Alonso, Lewis Hamilton e Jenson Button são ótimos pilotos, muito rápidos. Mas naquela época, sem conhecimento técnico, dificilmente conseguiriam chegar à Fórmula 1. Mas não sei dizer se seriam rápidos, é tudo muito diferente.”

Mas a categoria ainda exerce alguma atração sobre o tricampeão. “A tecnologia é o mais interessante, muita coisa não dava para imaginar que chegaria a este ponto. Por isso acho que hoje é bem mais fácil pilotar. Um piloto hoje acorda, vai para a pista e só tem a obrigação de ser o mais rápido possível. Pena que no meu tempo já não era assim...”

Falando em Nelson Piquet...ele simplesmente detonou os dirigentes da CBA em etrevista hoje em Interlagos. Agora é esperar pra ver quem da confederação de automobilismo brasileiro ira se habilitar a bater de frente com o Nelsão. Pois ele falou é por que da parte dele...ta seguro o rojão.

Qual é sua fonte xará? Gostei do post acima... concordo em tudo o q ele falou, apesar de achar ele meio bocudo demais, mas isso é bom. Atualmente seria uma atração à mais. Vou repassar essas falar a um amigo meu aqui, vai adorar kkkkk

Compartilhe

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More