19 de jun de 2008

Será que eles param?

Segundo vários sites e jornais esportivos de hoje,os pilotos da F1 estão dispostos a fazer GREVE, em Silverstone, devido ao alto custo,estipulado pela FIA, das superlicenças, obrigatória para os pilotos que correm ou querem correr num F1.


A história é: O piloto, até ano passado(2007), pagava 1690€, mais 447€ por cada ponto obtido no campeonato.

No início desse ano foi aprovado um aumento no valor dessas superlicenças.Os pilotos passarão a pagar 10000€, mais 2000€ por cada ponto do campeonato.

1º Pergunta: Todo mundo já sabia desses valores quando eles foram aprovados.Porque não tiveram a "idéia" da greve antes?

Segundo a revista alemã Auto Motor und Sport, a GPDA pede uma reunião urgente com o presidente da FIA,Max Mosley.

Se ele não se "dispuser" a baixar os preços, haverá greve.

O anônimo que "dedou" a possível greve deu como exemplo o caso do atual líder do campeonato , Robert Kubica:

"Robert ainda não ganha umas cifras tão altas,mas sua licença custa quase 10% dos seus ingressos."

Fernando Alonso quando perguntado pelo assunto disse não saber de nada:

"Acabo de saber...(do assunto). Parece que sim vai haver greve...Eu de greve não sei nada,mas vamos ver o que dizem amanha na reunião de pilotos. Talvez alguns pilotos tenham conversado sobre isso e eu não fiquei sabendo. Vamos ver..."

Perguntaram pra ele se ele participaria da greve:

"Encantado. Mas se vai todo mundo. Senão, não. Teríamos que chegar a um acordo. Mas estamos falando de uma bobeira. Isso acaba de sair. É uma greve imaginaria,não tem nada claro."

Na coletiva de imprensa de hoje,que contou com os 4 primeiros colocados no Mundial de pilotos,
os pilotos contaram que não acreditam que a greve chegue a acontecer:

"A FIA disse que isso é para ser investido no aumento da segurança, e estou de acordo.O que eu não entendo é que uns paguem mais que outros. Ao final de contas, somos todos pilotos que coincidimos em circuitos e conduzimos carros de F1." - disse Kubica.

Felipe Massa era outro que não sabia da greve: "Não tinha nem idéia.(...) Apoio aos pilotos 100%."

Kimi Raikkonen puxou o discurso pro lado da "desigualdade":

"Existem pilotos com mais experiência que não tem um carro rápido e não marcam pontos, então não estão preocupados já que não tem que pagar muito. Por isso não será fácil fazer com que todos façam greve. O que temos que fazer é tratar de convencer a FIA para que reduza o custo."

Confirmado:Nao haverá greve.

Fontes:www.elmundo.es
www.thef1.com
www.marca.com

2 comentários:

Relamente parece estarem aproveitando do momento ruim de Mosley para ganhar um descontinho na superlicença.

Tem que ver se o sindicato vai pra frente dos boxes gritando com um megafone que os pilotos não vão correr. hahahahahhahahhahaha

Dúvido que a greve aconteça, envolve muito dinheiro para parar assim.

Bjos!

Leandro Montianele

ja foi confirmado que não haverá greve!

Compartilhe

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More