2 de dez de 2010

Montezemolo marca coletiva para dentro de duas semanas

Luca di Montezemolo convocou a imprensa internacional para uma coletiva de imprensa, em Fiorano, no próximo 16(ou 17) de Dezembro.

Poderia ser uma simples coletiva para anunciar os "pequenos ajustes" na Scuderia, que Montezemolo anunciou a poucos dias atrás, mas o rumores mais fortes apontam para outro tipo de anúncio: Montezemolo poderia entrar para a política!



Claro que tudo são rumores, mas seguindo o "fio da notícia", Montezemolo tem uma grande amizade com o Presidente do Congresso Italiano, Gianfranco Fini, que não se leva bem com o Primeiro Ministro, Silvio Berlusconi. As constantes "manchetes extra-oficiais" de Berlusconi, que se espalham como bala pelo mundo, deixando o país em ridículo, aumentam um pouco mais as chances de veracidade dos rumores sobre Montezemolo.

O Chefe da Ferrari aproveitaria assim sua imagem e popularidade para dar o salto à política.

Curiosamente, a coletiva de Montezemolo será dada apenas dois dias depois de que Berlusconi se enfrente a uma moção de censura no Parlamento italiano, onde precisa ganhar a confiança do mesmo, para evitar umas eleições antecipadas.


O rumor não fala sobre que cargo exerceria Luca di Montezemolo, mas a intenção de entrar na política, é clara!

Outro rumor, porém com menos força, é o de que a Volkswagen comprará parte da Ferrari. Esse rumor existe a algum tempo, mas pouco a pouco foi perdendo força. Com as declarações de Montezemolo de que não haveria despidos, mas sim, "pequenos ajustes", o rumor voltou à tona.

Sergio Machionne, sócio de Montezemolo, desmentiu no mês passado a intenção de vender parte das ações do grupo Fiat. Mas a Fiat pretende entrar no mercado americano e portanto, considerariam vender parte das ações....da Ferrari!

A Fiat mantém 85% das ações da Ferrari, portanto, a ideia seria mais ou menos essa: vender parte de suas ações para "alguém" - que não necessariamente tem que ser a Volks - e assim investir na entrada da Fiat no mercado americano.

O que não explicaria a estratégia seriam os 17% de aumento nas vendas da Ferrari, pelo mundo, em 2010. Talvez com estes dados consigam mais interessados...


Montezemolo já avisou que apesar da idéia de vender parte das ações, a Ferrari seguiria sendo de total domínio dos italianos.

O total das ações a serem postas em venda seria de uns 2.500.00€, aproximadamente, o que para a Volkswagen seria uma "mixaria".

A marca alemã comprou, recentemente, parte da Lamborghini e da Audi.

Dentro de duas semanas sairemos de dúvidas, mas acho, sinceramente, que a Ferrari não se aliaria a uma marca alemã de carros. Seria "misturar" demais e o "puro sangue italiano" é o que faz da marca "uma religião", como costumam dizer.

Acredito que se de verdade vendem as ações da marca seria para outros interessados.

Resta a opção da política como tema da coletiva.

Opinem!

5 comentários:

Esfregando as mão pelo que vem por aí. Seja lá o que for, não deve ser um anúncio qualquer. Já tinha ouvido falar da primeira história... será???

Sei não...

Baseado no "repertório" dos protagonistas desta história, tô aqui imaginando o comunicado do Parlamento italiano:

"Berlusconi, Montezemolo is faster than you"!!!

Kkkkkkkkkk...

JOGADA DE MARKETING! TUDO VERMELHO COMO ANTES!

Montezemolo quer ser o novo Berlusconi... Tomara que vá mesmo e largue o automobilismo em paz. Nojento.

Imagino o que vai acontecer: "Nem imagino"! rs

Compartilhe

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More