10 de abr de 2008

Histórias de Jerez - Quem tem que ceder?

Bom, nessa pausa da F1 vou contando um pouquinho mais da experiência em Jerez.Mas dessa vez não vou falar do circuito.

Esse ano,assim como no ano passado, a prefeita de Jerez "fechou" a cidade para o passo das motos,ou seja,a partir das 6 da tarde, as motos teriam que fazer um trajeto "especial" para se mover no centro da cidade.


Sendo assim,as motos, e quem mais quisesse ver o "espetáculo", tinham que ir para outro lugar para fazer sua "festa".O lugar escolhido foi uma cidadezinha próxima dali:El Puerto de Santa Maria.

Pois lá fomos nós...

Chegando lá,na quinta feira,nada.Na sexta,um pouco mais de movimento.No sábado:BUM!

Não cabia mais moto na pobre cidade.


Eles(os responsáveis pela cidade) já previam o deslocamento dos "moteros"e prepararam a cidade com baches (são como quebra-molas porém não são fixos) nas largas avenidas para evitar o showzinho dos motoqueros.

pra Enfim,não adiantou nada porque onde eu fiquei(lá no fim da fila) o bache que deveria estar ali,já não estava.Pois por ali mesmo ficamos e começaram a aparecer os "artistas".Moto pra cá,moto pra lá.A polícia passava de um lado da avenida e os caras passavam do outro fazendo "gracinha" com a moto.Além dos motoqueros o que vi muito ali foi gente bebendo.Mas não digo bebendo cervejinha não.O povo tava enchendo a cara meeeeesmo.Grupinhos de 5 amigos normalmente que pareciam mais ambulante vendendo bebida em dia de jogo no estádio, de tanta garrafa de bebida que tinha ao redor.Ah!E outra coisa que eu percebi:O povo fuma MACONHA pra carambaaaaa!Gente,juro por Deus!Até no circuito!Jesus...durante esse dias acho que fiquei até um pouco lesada...heheh...nada contra, mas era tanta gente junta fumando que até assustei.


Voltando ao assunto.Como as motos não faziam caso da polícia e as pessoas que estavam assistindo só incentivavam aos motoqueros fazerem loucuras,só restou a polícia emparelhar dois camburoes,abrir as portas dos carros e andar pela avenida a uns 30 km/h pra freiar um pouco esse povo.Não funcionava muito porque muita gente sem placa passava a toda gás pelos carros da patrulha.Que eu tenha visto ou que tenha sabido,ninguém se feriu nem morreu.

Na hora de ir embora tivemos que dar a volta e passar por toda a avenida de novo praticamente.Se vocês vissem a confusão de gente que estava um pouco mais a frente veriam que fla x flu não é nada(rs).


Não paravam de chegar camburoes e deles saiam pelo menos 7 policiais com cacetete na mão.Na nossa frente,tinha um carro branco.Primeiro passou um camburao a todo gás se meteu entre os carros e fechou o carro da frente.E a gente comentando:"Nossa os policiais são os mais filhos da p....Precisa disso?!"Mal terminamos a frase e veio outro e se meteu na nossa frente.Faltou passar por cima.Saíram 5 "polis" do carro bateram na porta do carro branco,mandaram descer,arrancaram os caras que estavam dentro(que não apreciam ter mais de 20 anos) e jogaram eles no chão.Quando a galera viu o que tava acontecendo começou a vaiar.Os policiais pediram calma.Começaram a jogar copos de vidro no carro da policia.Nós fechamos as janelas, pé no acelerador e, "fora daqui"!


Aí,ok,vocês vão dizer:"Nossa mais isso era a guerra!".Não!Tava tudo ótimo,não houve nenhum problema, o povo só queria ver uns "cavalinhos"com as motos ,gente queimando roda,barulho e só.

Grifo de Chopp

Agora,eu me pergunto:O que seria melhor pra fazer nesses casos?Fazer vista grossa e fingir que não viu ou pedir ao governo policia suficiente para dar conta do recado?

Eu sou a favor de que fechem uma avenida e que deixam os doidos lá.Põe o máximo de ambulâncias a disposição e pronto.Agora, pôr 500 policiais contra uma cidade inteira, fora os visitantes também não acho ser a forma certa de tratar as coisas.

O que vocês acham?

OBS:Mais tarde ponho um videozinho aqui sobre isso.Tenho que editar todos os que tenho por isso vai demorar um pouco.deixo fotos de lá enquanto isso.

0 comentários:

Compartilhe

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More