21 de set de 2009

Renault é perdoada; Briatore não

Se acabou um dos capítulos mais vergonhosos da história da F1.

Em reunião, o Conselho da FIA decidiu hoje, em Paris, que a equipe Renault não sofrerá nenhum tipo de punição, pelo ocorrido em Cingapura em 2008, mas ficará em "condicional" durante 2 anos. Ou seja, se voltar a "falhar" perante a FIA será excluída da categoria.



A equipe reconheceu, mais uma vez, o fato e Nelson Piquet Jr. aproveitou para pedir desculpas e pedir uma nova oportunidade na F1:
"Só espero que alguma equipe se dê conta do agoniado que estava em Renault e me dê uma oportunidade para o que prometia minha carreira na F3 e na Gp2".

Piquet Jr. teve confirmado seu perdão por ter comunicado o acontecido e por ter colaborado desde então com a FIA.

Pat Symons, diretor técnico da equipe Renault até a semana passada, quando pediu demissão, admitiu sua participação e está suspenso da F1 por um período de 5 anos.

Mesma sorte não teve Flávio Briatore, que foi banido, definitivamente, da categoria. A FIA alegou que a penalização se deve ao fato de que Briatore não reconheceu os fato - seguia negando o ocorrido - além, claro, da gravidade das ações.

FIM!

9 comentários:

Deus queira que seja a última tramóia da qual ouvimos falar na F1.O Briatore sempre jogou sujo, como todos sabíamos desde o sincronizador de partida da Benetton.Ele sim foi o verdadeiro Dick Vigarista da categoria.

E assim tinha de ser: Preserva-se a arvore mas joga-se fora os frutos podres.

Já acho que foi o Briatore que se vingou da família Piquet ao mandar Nelsinho embora da Renault enquanto ainda tinha esse poder de decisão.

Ele já imaginava que não teria chances de esconder a tramóia e sair limpo porque o Mosley poderia expulsá-lo assim que houvesse fatos concretos para tal.

Desde o GP Brasil do ano passado que Piquet-Pai estava procurando uma forma de expor o canalha e colocá-lo pra fora da F1, pois só assim o Nelsinho teria chances de continuar na Renault até o fim desta temporada.

Briatore criou a vingança antecipada! Morreu, mas deixou Nelsinho na pior também: Desempregado e com fama de dedo-duro.

Já imaginou o chefão, emporcalhado, de fora, assistindo ao garoto entregador saindo por cima, pilotando na equipe?

No final foi + do mesmo...
As mesmas especulações...
As mesmas falcatruas...
As mesmas desculpas...
Os mesmos julgamentos...
As mesmas (faltas de) punições...
A mesma PIZZA...

Acabei de ver o Reginaldo Leme no programa Bem Amigos do Sportv comentar uma questão mto discutida aqui no post anterior...

SIM!! O Sr. Fernando Alonso sabia sim da armação conforme ficou evidenciado no julgamento tendo inclusive participado de reunião sabado à noite sobre o tema...
mas como colaborou com as investigações e não era o alvo principal escapou das punições...só aumentou sua ficha corrida, digo, currículo...rs

um absurdo a Renault e seu piloto permanecerem com os créditos de uma vitória obtida comprovadamente através de uma fraude...em outros esportes atletas devolvem medalhas, perdem trofeu, recordes, ou seja, NÃO se valida resultado obtido através de fraude...só na Formula 1 que isso não acontece...

No mais acho que saiu barato prá todo mdo....o Piquet foi o maior prejudicado mas há de se ressaltar sua extrema coragem, mesmo que motivada por desejos de vingança ou não, mas se fosse covarde como mtos por aí talvez até arrumasse alguma vaga em 2010....boa sorte prá ele....vai precisar...

Taíto, e de onde o Reginaldo Leme tirou essa informação? Ele citou fontes? Se não citou, deveria, pois é uma informação relevante, apesar do caso já estar resolvido.

E bem ao contrário do que você afirma, o conhecimento do Alonso sobre a "armação" em momento algum ficou "evidenciado no julgamento". Bem pelo contrário! Assim como, em momento algum mencionaram que ele estava presente na famosa reunião antes da corrida, que teria contado apenas com a presença do Nelsinho, do Symons e do Briatore.

Se o Reginaldo disse isso, ele está dando uma nova informação, não divulgada até agora.

Eu tenho pena da imprensa brasileira que fica pegando leve com o Nelsinho. O cara jogou merda no ventilador e tão dizendo que ele não será capaz de fazer algo do tipo novamente e que merece uma nova chance. Só pelo fato de ter aceitado, devia ter sido banido junto com o Briatore.

Mas a vida e a F1 continuam. Talvez algo dessa gravidade vá a demorar a acontecer de novo, mas outras menores irão com certeza acontecerem, de repente pode ser na próxima corrida de novo vai lá saber.

Concordo, Lee, Nelsinho tinha que ser punido com rigor, não por ter jogado merda no ventilador, mas por ter sido o personagem que protagonizou o escândalo de Cingapura. Esportivamente, um ano afastado da F1 era o mínimo que deveria acontecer com ele; e uma boa multa financeira pra se justificar que o crime não compensa.

Acho que banimento igual do Briatore seria exagerado porque não dá pra comparar nem igualar as inúmeras artimanhas e falcatruas que o italiano já produziu em tantos anos de F1.

Agora, pior foi a punição 'branca' para a Renault, que foi a maior beneficiada no esquema, mesmo alegando desconhecimento, pois ficou na frente da Toyota na pontuação geral.

Sim Denise, o Reginaldo Leme citou fontes que estavam presentes no julgamento da Fia, e que relataram que ficou evidenciado mesmo que Alonso sabia de td, tendo sim participado inclusive da reunião de sábado à noite...tente assistir alguma reprise do programa ou mesmo confirmar o conteúdo do meus posts por aí....mas enfim, só não entendo o Alonso ficar negando em admitir e ameaçando abandonar entrevistas e talz...mas como todos sabemos não era conveniente punir o espanhol, até pq isso se fosse admitido publicamente, implicaria no que diz essa polêmica matéria, aqui transcrita, do Tazio F1 canal de noticias do uol:
"O fato de a Renault ter vencido o GP de Cingapura de 2008 por meio de uma armação dá a Ferrari o direito de solicitar a anulação do resultado da prova, segundo o site "Racefax", e, desta forma, dar o título da temporada para Felipe Massa com cinco pontos de vantagem para Lewis Hamilton.

O Tazio também apurou que o piloto brasileiro, como possuidor da Super Licença, também teria o direito de fazer a solicitação, independentemente da posição da equipe no caso.

Tudo gira em torno do artigo 179b do Código Esportivo Internacional, onde diz diz que o resultado final não pode ser alterado após o dia 30 de novembro de 2008 _o que foi citado por Max Mosley na última semana. Mas um tópico derruba o argumento do dirigente e dá a Massa uma importante arma, caso queira virar o jogo _e o mundo da F-1 de cabeça para baixo.

O fato de uma nova evidência [no caso, a confissão de Nelsinho Piquet] ter surgido no GP da Bélgica dá, sim, o direito de o resultado ser revisto. Dado o relato dos comissários, o Conselho Mundial da FIA investigou e promoveu uma audiência no último dia 21 para analisar o caso, uma situação não prevista pelo artigo 179b.

O resto deste artigo lida apenas com apelos contra a decisão dos comissários, e o dia 30 de novembro só se aplica a estes casos. Como o "Nelsinhogate" não veio através de apelos e não foi arquivado, esta data limite não tem fundamento.

Com isso, cabe ao Conselho Mundial a autonomia para anular o GP de Cingapura e mudar o resultado final do campeonato, ou, o que é bem menos provável, a Ferrari apelar da decisão, levando o caso para a Corte de Apelações.

A equipe italiana ainda não se pronunciou sobre o assunto."

Compartilhe

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More