12 de jun de 2012

GP do Canadá

O sempre divertido GP do Canadá, mais uma vez, este ano, não decepcionou. Os 3 primeiros colocados -Hamilton, Vettel, e Alonso- sobraram na pista canadense e mostraram porquê são os principais candidatos ao título.

As voltas finais foram de infarto, com Hamilton, Alonso e Vettel com 3 estratégias distintas. Venceu a menos arriscada. Lewis Hamilton levou mais uma vitória no traçado de Montreal e se colocou líder do Mundial de Pilotos com 88 pontos.

O inglês foi o único dos 3 primeiros a seguir com a estratégia de 2 pit stop's. Alonso e Vettel decidiram seguir e tentar completar a prova, a 15 voltas do fim, com apenas uma troca de pneus. Vettel voltou atrás e fez sua segunda troca a 6 voltas do fim, e salvou um 4º lugar que lhe deixa em 3º lugar no Campeonato (85).

A estratégia mais arriscada foi a de Fernando Alonso. Como ele mesmo explicou, o 2º lugar estaria garantido se seguissem a estratégia de Hamilton, mas a intenção da equipe era ganhar, portanto, seguiram a estratégia de Vettel, que seguia em pista. Infelizmente, a estratégia saiu mal para os dois, que perderam um lugar no pódio e pontos que podem fazer falta mais à frente. Complicada e ambiciosa decisão rossa, porém respeitável, e prova que a equipe está no páreo para vencer o Campeonato. Mesmo com o 5º lugar obtido, Alonso se mantém em 2º no Mundial de Pilotos com 86 pontos.


Com os pneus de Alonso e Vettel K.O., Romain Grosjean e Sérgio Pérez herdaram as posições no pódio dos dois pilotos.

A sexta posiçao ficou com Nico Rosberg que, de ter alguns metros a mais na reta, teria, também, ultrapassado ao lento F2012, com seus pneus mais que desgastados. Boa corrida do alemao que nao teve a mesma sorte que seu compatriota: Schumacher teve que abandonar depois que seu sistema DRS emperrasse e sem possibilidade de fechar.


Mark Webber não conseguiu imprimir o mesmo ritmo que Vettel em seu RB8 e terminou na 7ª posição.

Oitava posição para Kimi Raikkonen que esteve toda a corrida preso em tráfego, depois de largar desde a 12ª posição. Kamui Kobayashi, ao contrário de seu companheiro Sérgio Pérez, optou por fazer dois pit stop's e finalmente, finalizou na nona posição.

O décimo lugar, e salvando um pontinho, Felipe Massa, que nas primeiras voltas parecia fazer uma corrida prometedora mas devido a um erro na 1ª curva, rodou e caiu várias posições. Uma pena, já que o brasileiro se mostrava bastante motivado.


Assim terminou o GP do Canadá:

1 – Lewis Hamilton (GBR) - McLaren – 70 voltas
2 – Romain Grosjean (FRA) - Lotus – a 2s5
3 – Sergio Pérez (MEX) - Sauber – a 5s2
4 – Sebastian Vettel (ALE) - Red Bull – a 7s2
5 – Fernando Alonso (ESP) - Ferrari – a 13s4
6 – Nico Rosberg (ALE) - Mercedes – a 13s8
7 – Mark Webber (AUS) - Red Bull – a 15s
8 – Kimi Raikkonen (FIN) – Lotus – a 15s5
9 – Kamui Kobayashi (JAP) - Sauber – a 24s4
10 – Felipe Massa (BRA) - Ferrari – a 25s2
11 – Paul di Resta (GBR) - Force India – a 37s6
12 – Nico Hulkenberg (ALE) - Force India – a 46s2
13 – Pastor Maldonado (VEN) - Williams – a 47s
14 – Daniel Ricciardo (AUS) - Toro Rosso – a 1min4s4
15 – Jean-Éric Vergne (FRA) - Toro Rosso – a 1 volta
16 – Jenson Button (GBR) - McLaren – a 1 volta
17 – Bruno Senna (BRA) - Williams – a 1 volta
18 – Heikki Kovalainen (FIN) - Caterham – a 1 volta
19 – Vitaly Petrov (RUS) - Caterham – a 1 volta
20 – Charles Pic (FRA) - Marussia – a 3 voltas
21 – Timo Glock (ALE) - Marussia – Abandonou
22 – Michael Schumacher (ALE) - Mercedes – Abandonou
23 – Pedro de la Rosa (ESP) – HRT – Abandonou
24 – Narain Karthikeyan (IND) – HRT – Abandonou



Próximo Grande Prêmio, de volta à Europa, em Valência!

7 comentários:

...dona Priscilla, ri pacas com sua análise divertida ! A estratégia mais arriscada foi de Genial Hamilton ? HA ! HA ! HA ! Vettel foi fantástico e ainda diminuiu o prejuízo mas o Alonso..." a fera das feras ", que que foi aquilo ? Que vergonha pros ferraristas. Já bastava o Massa e sua rodada mas ninguém pensa mais no brasileiro. Dia de HRT para a Scuderia... Mais 2 voltinhas e o Sobrinho passava pelo astuciano ...



M.C.

Vettel disse que a RBR corrigiu a estratégia quando notou que chegaria ao fim da prova sem pneus e fatalmente seria ultrapassado por vários pilotos, já que vinha um comboio atrás dele (Grosjean, Perez, Rosberg, Webber, Raikkonen), ou seja, prejuízo total.
Alonso deu crédito à Ferrari em tentar a estratégia de 1 parada apenas, já que a intenção era ganhar a corrida.

Só que a Ferrari calculou muito mal isso. O único que chegou ao fim da corrida e ter feito 1 parada apenas, nas mesmas condições da Ferrari, foi o Grosjean. A Sauber parou 1 vez também, mas soube dosar os stints. Só que o Grosjean não teve que acompanhar os líderes, como foi o caso do Alonso e Vettel, que tiveram que andar forte por muitas voltas usando o mesmo pneu.

Se a Ferrari dava como certa a 2ª posição, caso tivesse que fazer duas paradas, porque então não fizeram a parada então? Até porque viram que a McLaren bobeou novamente no 2º pit do Hamilton, e naquela altura a diferença do espanhol pro inglês era uns 3s. Sem contar que é uma diferença enorme, mais de 2s por volta, quando se compara um carro com pneus novos com outro com os pneus de mais de 40 voltas.

Pelo menos, com estratégias diferentes, é que ficou mais animada a parte final da corrida.

Pois é, somente Alonso achou que a decisão de ficar na pista foi a mais acertada.
Acho até que ele ali, solitario, dentro do cockpit, pensou: "Caguei que nem o Massa".

Veja só: Vettel estava em terceiro, parou pra trocar, terminou em quarto.
Prejuizo: 2 pontos.

Alonso, liderava, não trocou, chegou em quinto.
Prejuzão: 15 pontos.
Não que se ele trocasse, ganharia a corrida.
Mas certamente chegaria em segundo ou terceiro. Menos mal.

Se a F2012 dominasse o campeonato, não seria tão ruim. Mas na verdade a coisa está bem equilibrada, então todos os pontos possiveis são bem vindo.

Espero que não mas talvez essa estragedia da Ferrari no Canada possa pesar contra ao final do campeonato.

... "menos" arriscada. Escrevi "mais". Até o foguete prata começar a se aproximar das tartarugas vermelha e azul, não era boa a estratégia de Hamilton( e da McLaren )... era , sim, a MAIS arriscada. foi isso que os globais sabem tudo passavam... Foi a estratégia tão boa que Vettel, humilde( isso mesmo) reconheceu o erro, parou e depois botou " o melhor de todos " no chinelo. Depois da corrida a menos arriscada... Não esquecer o "fogo amigo" da McLaren. Toda estratégia a minha equipe do coração É arriscada... Gostei do "estragédia". Anderson, usarei a partir de hoje. Obrigado


M.C.

Kkkkkk...

Alonso só falou isso para ganhar crédito na equipe, afinal, o que ele menos precisa é engenheiro descontente com suas declarações!!!

Agora a Ferrari e RBR poderiam ter feito estratégias de ganhar a corrida...

Cinco voltas após o 2º pit stop de L. Hamilton, era nítido que tanto Alonso quanto Vettel seria ultrapassados pelo inglês... Se aí, a 15 voltas do fim, Vettel ou Alonso tivessem parado nos boxes e colocado pneus supermacios a história da F1 seria diferente, pois não teríamos 7 vencedores diferentes em 7 provas!!!

Concordo com vc, Guilherme, afinal, Hamilton serviu de isca, sabia que pararia duas vezes, e o quê fez? Forçou Alonso e Vettel à acompanhá-lo, pois se levasse a corrida em banho maria, o rítimo seria menor,e gastaria menos pneus, parando uma vez apenas, mas como Ferrari e RBR gastam menos pneus, poderiam diminuir a diferença e dar o bote nas voltas finais. Teriamos assim, um final de prova com os 6, 7 primeiros colados, kkkkk. A verdade é que o rítimo imposto pelos três primeiros, "valorizou" a tática de Grosjean e Perez, que só apareceram pela falha da Ferrari e da RBR. Lotus e Sauber consomem menos, mas andando mais lento, hehe, aí fica fácil. Se não me falha a memória, após a parada de Hamilton, Alonso estava a aproximadamente á 20 segundos do inglês, talvez mais uma volta, seria o suficiente, não se esquecendo do que o Hengler falou, colocando os pneus super macios... Sobre a declaração, concordo com Hengler, pois pra quê sacanear a equipe, afinal estamos apenas na sétima corrida, faltam apenas 12!!! E levando-se em conta o quanto a Ferrari cresceu, e hoje sabemos que a Ferrari possui carro para brigar com Mclaren e RBR, portanto, o discurso polítco visa dar uma injeção de ânimo na equipe. Nesse lado motivacional, Alonso é mestre!

Anônimo, sigo pensando sim, que a estrégia do Hamilton foi a mais lógica e que a do Vettel e Alonso foram as mais arriscadas.

Guilherme, no 1º pit stop da Ferrari eles conseguiram ultrapassar HAM e VET. A idéia era fazer a mesma coisa no 2º pit stop: ultrapassar os dois. O problema foi que o HAM entrou 1º e eles ficaram aguardando o VET entrar. Nao entrou e aí foi confiar no pouco desgaste dos pneus.

Só que o F2012 nao preserva o pneu como o carro do ano passado. Esse ano o desgaste é mais agressivo.

O problema da Ferrari foi o famoso "tiro no escuro". Eles nao sabiam quantas voltas mais aqueles pneus aguentariam. Foi "roleta-russa". Acho que se era pra arriscar arriscaram certo...até o pit stop do Vettel. Quando o Vettel parou e a Ferrari seguiu, aí sim, acho que foi erro de estratégia, pq até entao, nao se sabia muito bem o que ia acontecer e se a preocupaçao era o Vettel (pelas posiçoes no Mundial) pois que cubrissem a estratégia.

Compartilhe

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More