25 de mar de 2013

GP da Malásia

Pela primeira vez nos últimos anos a chuva não foi a protagonista nesse "estranho" GP da Malásia. "Estranho "por todos os fatores -em pista e fora dela- sucedidos durante a corrida.


Sebastian Vettel venceu pela 27ª vez em sua carreira, assumindo assim a liderança do campeonato mundial de pilotos com 40 pontos, 9 de vantagem sobre Kimi Raikkonen, o 2º colocado no campeonato.

Vitória essa que lhe valeu pontos preciosos pensando no Campeonato, mas que lhe fizeram perder o respeito de muita gente. Desse episódio com Mark Webber falaremos em um post aparte.

Mark Webber, que amargou uma segunda posição tendo a vitória em suas mãos depois de uma desobediência por parte de Vettel, fez ótima corrida e administrou bem os pit stops. Apesar da diferença de estratégias de pneus com seu companheiro de equipe, largando desde a 5ª posição, por fim largou bem e pode mostrar ritmo em pista.

O terceiro lugar no pódio ficou com Lewis Hamilton, com polêmica também. Ross Brawn não permitiu que Nico Rosberg, 4º colocado, mais rápido que Hamilton, lhe ultrapassasse, ordenando que as posições fossem mantidas. De positivo, o ritmo das duas Mercedes que haviam apresentado um desgaste excessivo de pneus durante o fim de semana mas que em corrida tiveram ritmo, fizeram boa estratégia e por alguns momentos colocaram os Red Bull em perigo.


A única Ferrari a terminar a corrida ficou com a 5ª posição. Felipe Massa apresentou muito bom ritmo com a pista seca, principalmente na parte final da prova. Porém, o início, com a pista meio seca, meio molhada complicou a labor de Massa, que culpa a precipitada troca de pneus intermediários para slicks com a pista ainda úmida da sua perda de contato com o grupo vencedor.

Sexta colocação para Romain Grosjean em ótima corrida de recuperação depois de largar em 11º. Esteve metade da corrida lutando com Felipe Massa e ao final, Massa, com um jogo de pneus muito mais fresco, ganhou a partida a Grojean.

Seu companheiro de equipe, Kimi Raikkonen, terminou logo atrás, no 7º lugar, depois de uma corrida nada fácil para o finlandês. Largou no 10º lugar depois de perder 3 posições no grid por punição, não largou bem, saiu de pista em um momento dado e depois de muitas lutas em pista, a mais dura e duradeira com Hulkenberg, pode pelo menos pontuar.

Um Hulkenberg bastante combativo, que colocou a Sauber na 8º posição, principalmente na primeira metade da prova. Perdeu ritmo ao final, pelo tráfico e pela degradação dos pneus talvez.


Sérgio Pérez salvou o domingo da equipe Mclaren com seu 9º lugar. A equipe inglesa segue tendo muito trabalho pela frente. Foram bem na primeira parte da prova com a pista molhada. As curvas rápidas do circuito malaio lhes favorecia e o cenário era o ideal, dentro do que cabe, para os de Woking, mas a pista secou e o rendimento já não era tao bom. Os pneus se degradaram muito rápido e Checo não pode brigar muito por posições. Button fazia um excelente trabalho até que a equipe falhou no pit stop. Perez herdou posições importantes para avançar.

Fechando a zona de pontuação, Jean Eric Vergne. O francês poderia ter terminado a prova inclusive em melhor posição se não fosse por um erro nos boxes que lhe custou segundo preciosos. Fica a boa sensação de ter terminado entre os 10 primeiros levando um ponto pra casa.

Sobre as polêmicas e estranhas situações vividas no GP falaremos em um novo post.

Assim terminou o Gp da Malásia:

1 – Sebastian Vettel (ALE) - Red Bull – 56 voltas 
2 - Mark Webber (AUS) - Red Bull - a 4s298 
3 - Lewis Hamilton (ING) - Mercedes - a 12s181 
4 – Nico Rosberg (ALE) - Mercedes – a 12s640 
5 - Felipe Massa (BRA) - Ferrari - a 25s648 
6 - Romain Grosjean (FRA) - Lotus - a 35s564 
7 – Kimi Räikkönen (FIN) - Lotus - a 48s479 
8 - Nico Hülkenberg (ALE) - Sauber - a 53s044 
9 – Sergio Perez (MEX) - McLaren - a 1min12s357 
10 - Jean-Éric Vergne (FRA) - Toro Rosso - a 1min27s124 
11 - Valtteri Bottas (FIN) - Williams - a 1min28s610 
12 - Esteban Gutiérrez (MEX) - Sauber - a 1 volta 
13 - Jules Bianchi (FRA) - Marussia - a 1 volta 
14 - Charles Pic (FRA) - Caterham - a 1 volta 
15 - Giedo van der Garde (HOL) - Caterham - a 1 volta 
16 - Max Chilton (ING) - Marussia - a 2 voltas 
Jenson Button (ING) - McLaren - Abandonou 
Daniel Ricciardo (AUS) - Toro Rosso - Abandonou 
Pastor Maldonado (VEN) - Williams - Abandonou 
Adrian Sutil (ALE) - Force India - Abandonou 
Paul Di Resta (ESC) - Force India - Abandonou 
Fernando Alonso (ESP) - Ferrari - Abandonou

3 comentários:

Ué, nem uma linha sobre Alonso????

Nem um comentariozinho sobre a burrice da Ferrari em querer manter o espanhol com a asa bem danificada?

As Force Índia também sofreram na mão da equipe.

O Maldonado continua o mesmo!!!

Pra mim, foi tudo jogo de cena na RBR. Todo mundo sabe que existe um "protegido" lá, assim como vimos que existe na Mercedes e também na Ferrari.

E se eu fosse o chefe da Lotus obrigava o Grosjean a dar posição ao Raikkonen no fim da corrida. Até porque o "ice-man" sofreu demais nessa corrida, a começar pela punição no sábado.

O Ice-man não achou a pista!!!
Kkkkkk...

Corrida boa...
A Mercedes perdeu ritmo no final da prova...

E sobre os "jogos de equipe", não sei se é bem assim...
O MepASSA sempre tinha um discurso preparado...
Já Webber e Rosberg estão reclamando!!!
Acho que são situações diferentes...
O que não quer dizer que as equipes não prefiram os "primeiros" pilotos...

O maior problema do massa nem foi o pit antecipado (muita burrice) e sim que estava muito lento em pista molhada / humida. Na volta 4 já estava a 14.7 do líder! Depois das trocas de todos os pilotos estava 27 de gap, isso na volta 8!

Andou sim muito rápido depois, mais que os lideres em diversos momentos, mas nada que pudesse tirar essa diferença.

Se tivesse quebrado como o Alonso não ficaria tão feio.

Compartilhe

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More